<$BlogRSDUrl$>

segunda-feira, fevereiro 23, 2004

Tara recuperável 

É tempo de vos dar a conhecer uma das mais dedicadas comentadoras do meu blog: Miriam.
Alguém que não tem preguiça de escrever um email com os seus comentários, sugestões, observações ou o que quer que lhe apeteça dizer a respeito, ou nem por isso, deste blog.
Geralmente, expressa-se mediante os versos deste ou daquele.
Passo a publicar um dos últimos poemas que me enviou e que me agradou particularmente.

Poema do poste com flores amarelas

Vieram os operários, puseram o poste de ferro na berma do passeio
e foram-se para voltar noutro dia.
O poste tinha sido pintado há pouco de verde
e quando lhe batia o sol rutilava como as escamas dos dragões.
Mesmo junto do poste, no passeio, havia uma árvore que dava flores amarelas,
e o vento fez cair algumas flores amarelas sobre o poste verde.
As pessoas que por ali passavam diziam "que chatice de poste",
mas o poeta sorria para as flores amarelas.



(António Gedeão- TEATRO DE MUNDO, 1958)

Obrigado Miriam.






This page is powered by Blogger. Isn't yours?